Roteiro de passeio em Vancouver: Stanley Park e Granville Market

Taí um passeio que é a minha cara: parques e mercados. Sim, ambos Stanley Park e Granville Island Public Market estão listados como pontos turísticos de Vancouver, portanto inevitavelmente entrariam no nosso itinerário de viagem pela costa Oeste do Canadá. Mas, pensar nesses locais “apenas” como um parque grande e lindo e um mercado público movimentado é fazer mau uso dos adjetivos disponíveis na nossa língua. Apesar disso, é difícil transcrever a grandiosa beleza do Stanley e o clima acolhedor e descolado do mercado público. Então me resta deixar umas fotos pra vocês avaliarem, né? Escolhi falar deles nesse post porque foi esse o roteiro de um dos dias em que estivemos em Vancouver.

Bom, vamos ao Stanley Park primeiramente. Coisas que você precisa saber sobre ele: é gigante e não perde em NADA para o também incrível Central Park, em Nova York. Na verdade, é provável que o Stanley até seja melhor na minha opinião! =x Para ser uma comparação mais justa, encontrei um infográfico comparando os dois no Vancitybuzz. É de 2011, mas dá pra ter uma ideia:

StanleyParkVScentralPark1.gif

É uma comparação árdua, eu sei, mas o fato de o Stanley Park estar a beira do Oceano Pacífico dá um toque todo especial. Acredite, o por-do-sol que vimos por volta das 9hs da noite (final da primavera), em meio a árvores centenárias, foi um dos mais bonitos da vida.

E coisas pra se fazer não faltam, claro.  Praticar esportes, avistar animais selvagens, comer bem, visitar o maior aquário do Canadá, tomar um banho de mar (geladésimo, sem dúvidas), na piscina pública :P, ou apenas sentar no gramado que se estende por todo parque como um tapete, debaixo das árvores… você escolhe. Nós optamos por conhecer o parque de bike, que por ser tão grande, acaba tendo essa opção entre as mais viáveis para um tour completo.

Pagamos aproximadamente $40 (com taxas) por uma tandem (com dois assentos) para uso de até 6hs. Sim, é caro, mas acredite, Vancouver =$$$, e esse foi o melhor preço que encontramos numa loja próxima a Bay Shore West Marina, no bairro de West End. As bikes individuais saíam em torno de $30 (com taxas) para uso durante as mesmas 6hs. O preço mais salgado foi o incentivo que precisávamos para alugar a tandem mesmo (rs).

Alugamos a bike de manhã, fizemos toda a pista do parque, paramos no Aquário (sim, eu fui ao Aquário, falo mais disso num outro post), almoçamos num restaurante japonês bem famoso entre os locais, e depois seguimos à tarde para o Granville Island Public Market. 

Julio tandem bike Stanley ParkGrama floridaAndando de bike Stanley Park

Chegando ao Public Market depois de pegar um barco, chegamos ao Granville Island. Essa ilha tem uma vibe diferente de cidadezinha pequena. As ruas são mais simples e estreitas e a sensação é de estar numa outra época, talvez porque o local tenha sido uma área industrial antigamente. O mercado público não é tão grande, mas tem, sim, muitas banquinhas vendendo todo tipo de queijos, frutas, pães e massas doces, peixes e claro, maple syrup, o famoso xarope feito da árvore canadense Maple. Também tem uma loja linda de flores logo em na entrada. Há músicos tocando (lindamente, por sinal) nas ruas adjacentes por onde quer que você olhe. Enfim, gorgeous! 🙂

Músico de rua tocando em frente Granville MarketCachorro em frente ao Public Market

Flores no Public Market

Eu e o Júlio tínhamos acabado de comer no caminho até lá, pois já era fim de tarde quando chegamos. Decidimos somente dar uma volta no mercado, depois andamos pelas lojas de artesanato e ruazinhas do bairro, logo abaixo da Ponte Granville Street (que tem 27.4 metros) e finalmente fechamos a noite num restaurante mara, o The Edible, com um merecido Fish n Chips acompanhado de cerveja.

The Edible restaurante fachadaFish n chips EdibleTomando cerveja EdibleFish n chips Edible 2

Granville ainda tinha muito a oferecer, mas infelizmente já estava tarde e não tivemos tempo de voltar. Pra quem planeja uma visita, é bom saber que o bairro abriga a Granville Brewing Co., uma das cervejarias locais mais famosas, galerias de artes e teatros, entre eles o Vancouver Theatresports League, uma cia profissional de improvisação. Enfim, que bom que não deu tempo de fazer tudo. Há sempre razões para voltar! 🙂

Conto mais da viagem aqui em breve! 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *